Comodidade dentro da cabine



Quando se fala em caminhão, logo se pensa naquelas latas-velhas, com carrocerias enferrujadas, parafusos soltos e um motor extremamente barulhento, que despeja seus resíduos de forma indiscriminada pelo escapamento, certo? Não nos dias de hoje.

Com a aproximação da norma Proconve-7 (que regulamentará as emissões de poluentes, à exemplo da rigorosa Euro 5, em vigor na Europa), os caminhões que rodam no Brasil estão passando por constante modernização e adotando uma infinidade de soluções tecnológicas em prol não só de um ambiente melhor, mas de maior segurança e, sobretudo, qualidade de trabalho para o motorista.


Para comprovar esta tese, descemos a Serra em direção a Peruíbe a bordo do Mercedes-Benz Actros 2646 LS 6x4 - no banco do carona.


Lançado no País em meados do ano passado, o modelo tem três versões: Conforto, por R$ 398,9 mil, Megaspace (R$ 444,4 mil) e a Megaspace Plus (fotos), que vale R$ 464,5 mil.


À primeira vista, o modelo exala imponência, mérito das dimensões da carroceria: 3,75 metros de altura e 2,5 metros de largura.


Por dentro, conforto de sobra. É 1,93 metro de altura dentro da cabine. Para o motorista, a regulagem em altura do banco e lombar é feita através de toques num botão, assim como o aquecimento do assento. Comando elétrico também para o teto solar, travas, vidros e retrovisores.


Na hora de guiar, ao contrário dos saudosos Mercedes 1113 (entre outros), a facilidade de comando passa a dar as cartas.


Aliado ao motor 501 LA, com gerenciamento eletrônico e seis cilindros verticais em V, turbocooler de 456 cv a 1.800 rpm, o caminhão tem câmbio automático de 12 velocidades. O torque é de 224 mkgf a 1.080 rpm.


De acordo com a montadora, o veículo chega a 120 km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente). Mesmo não podendo passar dos 80 km/h (por conta dos limites das estradas paulistas) pudemos perceber que, além de dar conta do recado sem fazer esforços, o veículo é bastante silencioso. Isso porque o exemplar do teste carregava mais de 50 toneladas de peso bruto. A capacidade máxima é de 80 toneladas - carga que pode ser transportada em rodotrens e bitrens, em até nove eixos.


Pensando nos motoristas, o Actros 2646 tem a inovadora tecnologia do ar-condicionado noturno. Para seu funcionamento, o motor não precisa estar ligado (evitando o consumo de combustível). "Com quatro horas de carga, a refrigeração dura até oito horas", explica João Moita, técnico de demonstração da Mercedes-Benz do Brasil.

 
Sem acionar o pedal do freio

 
Produzido na Alemanha (onde foi lançado em 1996), o Mercedes-Benz Actros 2646 é um dos frutos da Daimler Trucks - que teve participação de 13% no mercado mundial em 2010. E este berço de investimento contribui de forma veemente para os resultados almejados pelas empresas que o comercializam.


Aliado ao alto desempenho e capacidade de carga, o grande destaque aqui é a tecnologia. Na prática, o que mais chama atenção não são as duas camas, o medidor de (que alerta a qualidade do ar dentro da cabine) ou a geladeira que fica entre os bancos, mas os sistemas de segurança oferecidos por esta versão.


Um dos mais surpreendentes é o freio-motor de cabeçote (Top Brake), que permitiu a descida da serra sem um único toque no pedal do freio. Tudo é feito por uma alavanca na coluna de direção (hidráulica). Para conferir, fizemos uma pausa em Peruíbe e colocamos a mão nos discos. Estavam completamente frios. "Isso poupa os freios, que serão necessários na chegada ao Litoral", enfatiza João Moita, técnico de demonstração da Mercedes-Benz.


Assim como em alguns veículos de nicho vendidos no Brasil, o pesado conta com sistema de orientação de faixa de rolagem (que emite um som quando se invade a faixa ao lado sem acionar a seta) e sensor de rampa (para segurar o caminhão por três segundos enquanto se troca a pressão do pedal do freio para o do acelerador). O sistema de controle de proximidade identifica um veículo até 150 metros à frente e adequa sua velocidade automaticamente de acordo com a distância - programada pelo motorista. Há também piloto automático, freio ABS e ASR.

 
Sistema de gerenciamento

 
De acordo com dados divulgados pela Mercedes-Benz do Brasil, o Actros 2646 LS 6x4 já vendeu 520 unidades no Brasil desde seu lançamento, há pouco mais de um ano e meio. Deste montate, a maioria é voltada a frotistas, um departamento que busca constantes soluções em logística.


Pensando nisso, a marca da estrela de três pontas traz o FleetBoard como item opcional.


Feito pela Daimler AG, o sistema tem a função de auxiliar o cliente na gestão da frota, otimizando a utilização dos veículos e possibilitando redução nos custos com combustível e manutenção.


O sistema utiliza um computador de bordo e a internet para disponibilizar dados on-line sobre a frota do cliente, informando o trajeto, a velocidade média e até mesmo dando notas para o desempenho do motorista, possibilitando o aprimoramento do estilo de condução.


Vale lembrar que, para possibilitar maior aproveitamento, a Mercedes-Benz criou um treinamento específico para quem dirige os caminhões Actros.



Fonte: Diário do Grande ABC

© 2018 | Rastrolog Tecnologia Ltda - Rua EugenioJosé Reichert, 142 - São João - Itajai | (47) 3349-6006

Mapa do Site