Pedágio será reajustado em 4,69% no sábado no Paraná


O reajuste das tarifas de pedágio nas rodovias concedidas pelo governo do Paraná será de 4,69%, em média. O índice fica abaixo das taxas de inflação. A recomposição tarifária foi autorizada nesta quarta-feira (28) pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) após análise das planilhas das concessionárias. Por força de contrato, os novos valores valem a partir da zero hora do próximo sábado. Os índices de recomposição são aplicados individualmente a tabela de cada praça de pedágio. Assim, a variação fica entre 3,66% (menor reajuste) e 6,06 (maior reajuste).

Na região norte do Estado a tarifa mínima cobrada nas praças de pedágio administradas pela Econorte será de R$ 11,50 na PR-323 em Sertaneja (56 km de Londrina); na BR-369 em Jacarezinho (144 km de Londrina), a tarifa será de R$ 12,40; enquanto que na praça da BR-369 em Jataizinho (25 km de Londrina) será de 13,40. As tarifas praticadas pela Econorte são as mais caras do Paraná, juntamente com a Ecovia, na BR-277, em São José dos Pinhais, na descida da Serra do Mar, onde o valor mínimo é de R$ 14,60. Já o pedágio na BR-369 em Arapongas (37 km de Londrina), administrada pela Viapar, custará R$% 6,10.

A concessão de reajustes abaixo da taxa de inflação e a retomada das obras de melhoria nas rodovias fazem parte do compromisso do governo estadual de retirar a discussão política da pauta e fazer uma análise técnica dos serviços concedidos.

As empresas responsáveis pelas estradas estão investindo R$ 250 milhões em melhorias. Além disso, a tarifa do ferryboat no Litoral do Estado sofreu redução de 18,64%. Com relação às novas obras rodoviárias, em dezembro serão entregues as primeiras fases das duplicações entre Matelândia e Medianeira (BR-277), no Oeste, e entre Jandaia do Sul e Apucarana (BR-369), no Norte.

Segundo o DER, o reajuste ficou 1,3 ponto percentual abaixo do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e 0,14 ponto percentual inferior ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). As tabelas com os valores deverão ser publicadas em jornais de grande circulação pelas concessionárias.

O reajuste também foi inferior ao Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), de 7,52%. O período utilizado pelo DER para definir o índice paramétrico, conforme contrato, corresponde aos 12 meses compreendidos entre outubro de 2011 e outubro de 2012.

Diálogo

Os aumentos abaixo de índices inflacionários é resultado do diálogo e entendimento entre o governo do Estado e as concessionárias de que é preciso avançar na implantação de obras necessárias ao desenvolvimento do Paraná.

Além dos projetos privados, a infraestrutura rodoviária está recebendo investimentos do Estado, por meio do Programa Estadual de Recuperação e Conservação de Estradas (Perc). São R$ 841 milhões em obras de reestruturação, recuperação e conservação em 12 mil quilômetros de rodovias em todo o Paraná.

Fonte.: O Diário

 

© 2018 | Rastrolog Tecnologia Ltda - Rua EugenioJosé Reichert, 142 - São João - Itajai | (47) 3349-6006

Mapa do Site