Venda de carros novos já passa de 1 milhão até abril

 

No embalo da decisão do governo de manter reduzidas as alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), a indústria automobilística fechou este mês com o melhor abril da história, o melhor desempenho, até agora, em 2013 e a marca de mais de 1 milhão de carros novos emplacados no acumulado do ano. Dessa vez, o calendário jogou a favor do setor, diferentemente dos dois meses anteriores, mais “curtos” em virtude da Páscoa e do Carnaval. Sem a incidência de feriados em dias úteis, as montadoras voltaram a ter um “mês cheio”, com 22 dias de venda.

Fora isso, após o desempenho aquém das expectativas em março, abril foi um mês mais aquecido para os negócios. A média diária de emplacamentos, que estava em 13,4 mil carros em março, subiu para 14,1 mil unidades neste mês, conforme números preliminares. Como consequência, mesmo sem considerar os resultados de ontem e hoje, o mercado já superou os volumes registrados tanto no mês passado como no mesmo período de 2012. Até a última sexta-feira, as vendas de abril somavam 281,9 mil automóveis e utilitários leves, mais do que as 268,6 mil unidades vendidas durante todo o mês passado.

O número também já supera, com folga, os 245 mil carros de abril do ano passado, outro mês mais curto – também com dois dias úteis a menos – por conta do feriado de Páscoa naquele mês. Além disso, o volume já ultrapassou as 273 mil unidades de abril de 2011, que era, até então, o melhor resultado para o mês na história. O mercado caminha para, pela primeira vez neste ano, fechar acima de 300 mil carros, confirmando o maior volume desde dezembro do ano passado, quando 343,9 mil veículos leves foram emplacados, no quarto melhor desempenho de todos os tempos.

Flávio Meneghetti, presidente da Fenabrave, a entidade que abriga as concessionárias de carros, diz que o resultado deste mês foi fortemente influenciado pelas vendas a frotistas, como locadoras e empresas. “O varejo não foi tão forte assim”, comenta o executivo. As vendas para frotas costumam ser o canal explorado pelas montadoras quando as vendas ao consumidor comum não vão tão bem. Porém, pelos descontos envolvidos nesse tipo de venda, as margens de rentabilidade são menores.

No acumulado desde janeiro, os emplacamentos já somam 1,07 milhão de carros, 5% acima do volume consolidado nos quatro primeiros meses de 2012. E essa taxa ficará ainda maior com a adição dos licenciamentos de ontem e de hoje. Mas alguns analistas avaliam que o setor não conseguirá manter o fôlego até o fim do ano, lembrando que, a partir de junho, as vendas passarão a ser comparadas com alguns dos melhores resultados da história.

Para Rodrigo Nishida, analista da LCA, 2013 terminará com um avanço de 1% nos emplacamentos, o que, apesar do tímido crescimento, garantiria um novo recorde nas vendas de carros. “Junho, julho e agosto do ano passado foram meses excepcionais. Então, as taxas de crescimento que vimos até agora [em 2013] dificilmente serão repetidas”, prevê. A Anfavea, entidade das montadoras instaladas no país, é mais otimista e projeta um crescimento de 3,5% a 4,5% do mercado, incluindo caminhões e ônibus. As estimativas da associação apontam para vendas de 3,93 milhões a 3,97 milhões de veículos em 2013.

 

Fonte: Valor

© 2018 | Rastrolog Tecnologia Ltda - Rua EugenioJosé Reichert, 142 - São João - Itajai | (47) 3349-6006

Mapa do Site